PÊNDULO DUPLO E O EFEITO BORBOLETA

Esta peça sintetiza a principal característica dos sistemas caóticos: a sensibilidade às condições iniciais. Mesmo partindo de posições iniciais quase idênticas, as pequenas diferenças se ampliam e, em pouquíssimo tempo, cada um está se movimentando de forma completamente diferente do outro.

Esse tipo de fenômeno ficou popularmente conhecido como efeito borboleta, em razão da analogia que se fez com a diferença provocada nas condições meteorológicas que o bater de asas de uma simples borboleta pode causar.

Não é que a borboleta seja capaz de provocar uma catástrofe climática. O ponto é que nossa incapacidade de precisar minúsculos fatores em nossa atmosfera nos impede de podermos prever as condições meteorológicas após um certo número de dias.

Coloque os dois pêndulos duplos em posições bem parecidas e solte-os. Note que em alguns casos eles oscilam quase juntos por bastante tempo, e em outros suas trajetórias divergem quase que imediatamente.

Esta figura mostra o famoso atrator de Lorenz, que, coincidentemente, se parece com uma borboleta. Edward Lorenz descobriu, em 1962, que mesmo sistemas meteorológicos muito simplificados teriam a propriedade da sensibilidade às condições iniciais, inviabilizando o aumento rápido da nossa capacidade de previsão do tempo.