O TRIÂNGULO IMPOSSÍVEL

Inspirados por uma exposição de Escher num congresso de matemática, em 1954, o matemático Roger Penrose e seu pai, o geneticista Lionel Penrose, interessaram-se pelas chamadas figuras impossíveis (o triângulo, a escada etc), e publicaram seus achados numa revista de psicologia britânica, em 1958. O próprio Escher, simultaneamente, começou a criar as suas próprias figuras e transformou a ideia em arte.

Entretanto o título de “pai” das figuras impossíveis é dado ao falecido artista Oscar Reutersvärd, que já as desenhava desde 1934, quando ainda não tinha completado 20 anos, durante suas aulas de latim. Reutersvärd nunca achou que elas teriam reconhecimento artístico e, por isso, não as divulgou até ver o artigo dos Penrose e a obra de Escher.

Esta peça você vê, em geral, como ela
aparece acima. Agora tente se posicionar,
fechando um dos olhos, para
vê-la como aparece abaixo.