JOGO DA VIDA 3D

Nesta peça, em cada ciclo faz-se a leitura dos LEDs acesos e decide-se quais ficarão acesos no próximo ciclo, de acordo com uma regra: “um led estará aceso no próximo ciclo se exatamente 4 vizinhos seus estavam acesos no ciclo anterior”.

A condição inicial é escolhida por sorteio. Toda vez que o padrão de LEDs atinge um estado estacionário (tudo apagado, por exemplo), uma nova condição inicial é sorteada. Senão, o processo é interrompido após um certo número de iterações.

Imagem: Valéria Guimarães

Esta é uma adaptação do célebre Jogo da Vida criado por John Horton Conway, em 1970, que apresenta padrões estacionários, periódicos, autorreplicantes e toda uma fauna de fenômenos que justifica seu nome. Ele se insere numa ampla classe de sistemas dinâmicos chamada de autômatos celulares.

No Jogo da Vida de Conway, a regra é ligeiramente diferente dessa que programamos na versão 3D: uma célula apagada acende se tiver exatamente 3 células vizinhas (das 8 possíveis) acesas. E uma célula acesa só permanece acesa se tiver exatamente 3 ou 4 células vizinhas acesas.

Nessa versão, explorada à exaustão por milhares de pessoas, acontece de tudo! Sugerimos dar uma conferida no verbete da Wikipedia, em inglês, Conway's Game of Life. Na próxima imagem, vê-se uma sequência de etapas em que a configuração estável de quatro luzes (o quadradinho) é destruída por um bloco de luzes que se "desloca".

Imagem: Andre Zanki Cordenonsi, na Wikimedia Commons